SELETIVIDADE DE TOPRAMEZONE EM MISTURA COM TEBUTHIURON EM DIFRENTES VARIEDADES DE CANA-PLANTA

Este trabalho teve como objetivo avaliar a eficácia e seletividade do herbicida topramezone em aplicação isolada e em mistura com tebuthiuron, em pós-emergência inicial sobre dez variedades de cana-de-açúcar em condição de cana-planta. Os tratamentos utilizados foram: topramezone+Dash (0,07 Kg ha-1 + 0,25% v/v); topramezone +tebuthiuron+Dash (0,07 + 1,0 Kg ha-1 + 0,25% v/v); topramezone + tebuthiuron +Dash (0,1 + 1,0 Kg ha-1 + 0,25% v/v) e ametrina+ tebuthiuron (1,5 + 1,0 Kg ha-1), aplicados aos 35 dias após o plantio (DAP), e uma testemunha. Utilizou-se o delineamento experimental em blocos casualizados com parcelas subdivididas em 4 repetições, sendo as variedades dispostas nas parcelas e os herbicidas nas subparcelas. As avaliações visuais de controle foram realizadas aos 7, 14, 28 e 35 dias após a aplicação (DAA), sendo que aos 28 e 64 DAA determinadou-se o número de perfilhos e a altura média das plantas. Avaliou-se o comprimento, o número e o peso de colmos e, além de parâmetros tecnológicos como: pol, fibra e brix. A formulação isolada de topramezone proporcionou os sintomas visuais mais severos de injúrias às plantas de cana, sendo que o porcentual de injúria foi dependente da variedade; entretanto, todos os sintomas desapareceram após 35 DAA. Nenhum dos herbicidas testados afetou negativamente os componentes bromatólogicos e produtivos das variedades estudadas, sendo considerados seletivos a cultura.