SELETIVIDADE DE HERBICIDAS APLICADOS EM PRÉ-EMERGÊNCIA SOBRE A PRODUÇÃO E QUALIDADE DE SEMENTES DE BRACHIARIA BRIZANTHA

Este trabalho foi conduzido no município de Botucatu/SP, Brasil e objetivou avaliar a seletividade de herbicidas aplicados em pré-emergência sobre Brachiaria brizantha cv. Marandu em condições de campo e seus efeitos na produção e qualidade de sementes dessa forrageira. Trata-se de uma espécie de grande importância para as áreas de pastagens no país, principalmente em solos de média a alta fertilidade. Os herbicidas testados foram: diurão (800 e 1.600 g ha-1); ametrina (625 e 1.250 g ha-1); imazaquina (75 e 150 g ha-1); imazetapir (50 e 100 g ha-1) e flumetsulan (70 e 140 g ha-1), além de uma testemunha. A aplicação foi realizada utilizando-se um pulverizador costal, pressurizado a CO2, com bicos “Teejet” XR11002VS. A pressão de trabalho foi de 200 kPa com um consumo de calda de 200 L ha-1. Avaliou-se visualmente os efeitos dos herbicidas aos 15, 30, 45 e 60 dias após aplicação (DAA). As sementes foram colhidas pelo método de varredura para determinação da produção e realizou-se teste de germinação para avaliar: plântulas normais e anormais e, sementes mortas e dormentes. Todos os herbicidas promoveram efeito fitotóxico visual às plantas B. brizantha, com sintomas elevados independente da dose testada. O herbicida flumetsulam foi o que causou a maior redução do peso seco de plantas. Os sintomas visuais elevados, inicialmente, verificadas para vários herbicidas, não proporcionaram redução na produção de sementes, bem como na sua qualidade, sendo que todos os herbicidas e doses testadas foram seletivos.