EFEITO DE DIFERENTES HERBICIDAS, DOSES E VOLUME DE CALDA NA DESSECAÇÃO E GERMINAÇÃO DE LOLIUM MULTIFLORUM

Objetivou-se nesse trabalho avaliar a eficácia de diferentes herbicidas aplicados em pós-emergência na dessecação do azevém e na germinação das sementes remanescentes, com diferentes volumes de calda de aplicação. Os tratamentos foram glyphosate na dose de 1.080 g i.a. ha-1 (Round up Original, Round up Transorb, Round up WG), paraquat+diuron nas doses de 300 + 150 e 500 + 250 g i.a. ha-1 e amônio-glufosinate nas doses de 400 e 600 g i.a. ha-1 + 0,2% v v-1 de espalhante adesivo (Lauril éter sulfato de sódio a 28%). Em todos os tratamentos foram utilizados dois volumes de aplicação (200 e 400 L ha-1). Os efeitos dos tratamentos foram avaliados visualmente em 1, 3, 7, 14 e 21 dias após aplicação, ao final das avaliações foi determinada a matéria seca das plantas e colhido sementes para o teste de germinação. O estudo de campo foi instalado em delineamento em blocos casualizados e o estudo de laboratório no delineamento inteiramente casualizado. A dessecação do azevém com glyphosate nas diferentes formulações e volumes testados e amônio-glufosinate na dose de 400 g i.a. ha-1 com volume de 400 L ha-1 e na dose de 600 g i.a. ha-1 nos dois volumes testados, atingiram um bom de controle. O volume de aplicação diferiu apenas no tratamento com amônio-glufosinate na menor dose testada. Ressalta-se que os herbicidas paraquat + diuron na dose de 500 + 250 g i.a. ha-1 e amônio-glufosinate na dose de 600 g i.a. ha-1 com volume de aplicação de 200 L ha-1, proporcionou um controle total da germinação.