ABSORÇÃO DE SUBDOSES DE GLIFOSATO APLICADO EM DIFERENTES LOCAIS DE PLANTAS DE EUCALIPTO

O estudo foi composto por dois ensaios e constou da aplicação de concentrações crescentes do herbicida glifosato em plantas de eucalipto. Em ambos os ensaios, mudas com cerca de 90 dias de idade foram transplantadas em vasos plásticos com capacidade de 5,0 L preenchidos com areia de rio lavada. Para a manutenção da nutrição e garantia de crescimento das mudas, a cada dois dias foram adicionadas aos vasos 0,5 L de solução nutritiva completa. Nos ensaios foram feitas aplicações de glifosato (360 g e.a/L) com pulverizador costal à pressão constante (CO2), munido de barra com quatro pontas XR110.02 e regulado para um gasto de volume de calda de 200 L.ha-1, sendo que no ensaio 1 as concentrações foram de 0, 1×10-9, 1×10-8, 1×10-7, 1×10-6, 1×10-5, 1×10-4, 1×10-3, 1×10-2, 1×10-1 , 5×10-1 e 1% (v/v) e no ensaio 2 as concentrações foram 0; 3.0; 2.5; 2.0; 1.5; 1.0; 0.8; 0.6; 0.4; 0.2; 0.1; 0.05; 0.025 e 0.0125% (v/v). Nas plantas foram avaliadas a altura, área foliar, matéria seca de folhas e caule. Os resultados obtidos foram submetidos a análises de regressão. Para a maioria das características analisadas, glifosato acima de 0,1% causou danos nas plantas de eucalipto, sendo a área foliar a mais sensível, ocorrendo inclusive morte das plantas a partir de 1%.