SELETIVIDADE DO HERBICIDA NICOSULFURON PARA A CULTURA DA CANA-DE-AÇUCAR (SACCHARUM OFFICINARUM)

O objetivo deste trabalho foi avaliar a seletividade do herbicida nicosulfuron para a cultura da cana-de-açúcar (variedade 87-365) quando aplicado em pós- emergência em área total. O experimento foi desenvolvido no período de janeiro a julho de 2008 no município de Monte Alto, SP – Brazil. O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso com quatro repetições. Os tratamentos estudados foram cinco dosagens de nicosulfuron (20, 30, 40, 50 e 60 g.ha-1), nicosulfuron + ametryn + surfatante (30 g.ha-1 + 1000 g.ha-1 + 0,2%), diuron + hexazinone + surfatante (1170 g.ha-1 + 330 g.ha-1 + 0,2%), ametryn + trifloxysulfuron + surfatante (1463 g.ha-1+ 37 g.ha-1 + 0,2%) e duas testemunhas sem aplicação, uma mantida infestada e outra capinada. No momento da aplicação as plantas de cana apresentavam de 5 a 6 folhas e 40 cm de altura média do dossel. As avaliações de fitointoxicação foram realizadas visualmente dos 6 aos 62 dias após a aplicação (DAA) dos herbicidas. Aos 184 DAA foi feita a contagem do número de colmos por parcela e a estimativa da produção de colmos por hectare. Independente da dosagem utilizada (20, 30, 40, 50 e 60 g.ha-1), o nicosulfuron foi altamente fitotóxico para a cana-de-açúcar, interferindo drasticamente no porte das plantas e na produção de colmos. O mesmo ocorreu com a aplicação de nicosulfuron + ametryn. Devido à sua ação não seletiva para as plantas de cana, independente da eficácia do nicosulfuron no controle das plantas daninhas, não é possível a sua aplicação em pós emergência em área total na cultura da cana-de-açúcar.