SELETIVIDADE DE HERBICIDAS (IMIDAZOLINONAS), APLICADOS AO SOLO, NO CRESCIMENTO INICIAL DA CULTURA DA SOJA (GLYCINE MAX)

O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito fitotóxico de herbicidas (imidazolinonas) aplicados ao solo, estimando-se o período de tempo necessário para que a cultura da soja possa ser semeada com segurança após a aplicação dos herbicidas. O ensaio foi desenvolvido de março/2006 a outubro/2007, em área irrigada da FEP-UNESP-Brasil e a cultura foi semeada em oito épocas (1, 2, 3, 4, 5, 6, 12 e 18 meses) após a aplicação dos herbicidas no solo. O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso, com treze tratamentos e três repetições. Os herbicidas foram aplicados uma única vez ao solo, com um pulverizador pressurizado (CO2 a 45 lb/pol2), de barra com quatro bicos do tipo leque, espaçados de 0,5m, com volume de calda de 200 L.ha-1. O efeito residual dos herbicidas no solo, manifestado sob a forma de fitotoxicidade à cultura foi avaliado aos 21 dias após cada sementeira. Observou-se que o tempo estimado em meses para sementeira segura da soja (fitotoxicidade ≤ 5%) foi de dois meses para imazapyr (75 e 150 g.ha-1), imazethapyr + imazapic (75+25 g.ha-1) e imazapic + imazapyr (24,5+73,5 g.ha-1), três meses para imazethapyr (100 e 200 g.ha-1), imazapic + imazapyr (52,5+17,5 e 105+35 g.ha-1) e imazapic + imazapyr (49+147 g.ha-1) e cinco meses para imazamox (28 e 56 g.ha-1) e imazethapyr + imazapic (150+50 g.ha-1).