SELETIVIDADE DE HERBICIDAS EM CULTIVARES DE SACCHARUM SPP.

Com o objectivo de estudar a seletividade de herbicidas sobre cultivares de cana-de-açúcar foi conduzido um ensaio de campo no Centro de Ciências Agrárias/UFSCar, Araras-SP. Os herbicidas utilizados foram: trifloxisulfurom-sodium + ametrina (351 + 99 g s.a. ha-1) + diurom + hexazinona (1097 + 27,77 g s.a ha-1), trifloxisulfuron-sodium + ametrina (1463 + 37 g s.a. ha-1), diurom + hexazinona (1170 + 330 g s.a ha-1), metribuzim (4000 g s.a ha-1), imazapic (122,5 g s.a. ha-1) e imazapir (0,5 L s.a. ha-1), aplicados sobre os cultivares de cana-de-açúcar RB925345, RB925211, RB935744 e RB855036. Foram realizadas avaliações visuais de fitotoxicidade aos 15, 30, 45, 60 e 90 dias após aplicação (DAA), altura das plantas aos 180 DAA, afilhamento e análise tecnológica constituída pelos teores de Brix (%), Pol (%) caldo, Pol (%) cana, Fibra (%) e Pureza (%) aos 380 DAA. Inicialmente, todas os cultivares apresentaram sintomas de intoxicação aos herbicidas. Os inibidores da ALS apresentaram sintomas mais acentuados aos 30 DAA com paralisação do crescimento das plantas, presença de folhas retorcidas e coloração arroxeada. Aos 90 DAA os cultivares não apresentaram sintomas de fitotoxicidade significativos mostrando-se tolerantes aos herbicidas aplicados. Não foram observadas diferenças significativas entre os tratamentos com relação ao afilhamento e altura das plantas. Os dados tecnológicos mostraram que não houve prejuízo na qualidade tecnológica final dos cultivares estudados.