POTENCIAL ALELOPÁTICO DO PEQUI (CARYOCAR BRASILIENSE) EM SEMENTES DE PANICUM MAXIMUM

Foi estudado o potencial alelopático do extrato metanólico das folhas de pequi (Caryocar brasiliense Camb.) contra sementes da erva daninha P. maximum em bioensaios de germinação. O extrato bruto inibiu 56,0% ± 2,6 do crescimento da raiz na concentração de 150 µg mL-1. Seu fracionamento utilizando uma coluna de sílica gel produziu duas frações ativas: a fração apolar, eluída com diclorometano, apresentou uma inibição de 80,0% ± 4,0 e 51,0% ± 3,5 sobre a germinação e o crescimento das raízes (concentração de 150 µg mL-1), respectivamente. A fração polar, eluída com metanol, inibiu 60,0% ± 3,0 e 40,0% ± 3,0 sobre o crescimento das raízes e a germinação de sementes, respectivamente (concentração de 150 µg mL-1). O fracionamento desta fração produziu uma subfração em acetato de etila/metanol (1:1) fração, que inibiu 70,0% ± 3,0 no crescimento de raízes e a subfração acetato de etila/metanol (3:7) apresentou uma inibição de 58,3% da germinação das sementes a 100 µg mL-1. A análise por cromatografia gasosa acoplada à espectrometria de massas da fração em diclorometano identificou componentes voláteis como: palmitato de metila (48,1%), estearato de metila (21,3%), ácido palmítico (9,3%), elaidato de metila (10,2%), e trans-fitol (11,2%).