MÉTODOS PARA DETERMINAR A DOSE ÓTIMA DE HERBICIDAS NA CULTURA DO TRIGO

Uma das principais infestantes na cultura do trigo no Brasil é o azevém (Lolium spp) e seu controle poderá ser obtido com clodinafop-propargyl. Há uma tendência crescente entre os agricultores de reduzir a dose de herbicida. O objetivo desta pesquisa foi avaliar diversos métodos para determinar a melhor dose de herbicida. Dois experimentos foram conduzidos utilizando-se seis doses do herbicida clodinafop-propargyl, abrangendo de 0 a 120 g.ha-1. Os métodos para estimar a dose ótima do herbicida foram: a) curva de resposta à dose utilizada para indicar a dose necessária para 90% de controle de azevém; e métodos baseados na teoria econômica para estimar a dose necessária para otimizar b) a renda líquida; ou c) o custo marginal (mudança no custo total para cada unidade de grãos de trigo produzida). A equação logística de três parâmetros foi um bom modelo para explicar a variação na massa seca de azevém de acordo com a dose do herbicida. A dose de clodinafop-propargyl necessária para redução da massa seca de azevém em 90% foi de 120 g.ha-1, ou seja, a máxima dose testada. Mas, ambos os métodos baseados na teoria econômica estimaram valores menores para a dose ótima. A dose ótima econômica ficou ao redor da necessária para 75% redução da massa seca da infestante.