LEVANTAMENTO FITOSSOCIOLÓGICO DE PLANTAS DANINHAS EM TRÊS ÁREAS CULTIVADAS COM GOIABA

Através de índices fitossociológicos é possível identificar as plantas infestantes mais importantes e direcionar o seu controle. Objetivou-se identificar a composição florística das comunidades de plantas daninhas presentes em três áreas de cultivo de goiaba na Região Norte do Estado do Rio de Janeiro: UAP UENF, PESAGRO e Escola Agrícola. Para a coleta das espécies daninhas foi utilizado um quadro de 50 x 50 centímetros. As espécies presentes em cada quadro foram cortadas rente ao solo, sendo identificadas e quantificadas. Determinaram-se a densidade absoluta, densidade relativa, freqüência absoluta, freqüência relativa, dominância absoluta, dominância relativa, índice de valor de importância (IVI) e o índice de similaridade (IS). Foram identificadas 46 espécies de plantas daninhas na área da UENF, 28 na Escola Agrícola e 14 na PESAGRO. As espécies em ordem decrescente de valores de IVI’s encontradas na área da UENF foram: Brachiaria riziziensis, Panicum maximum e Eupatorium macrocephalum; na Escola Agrícola foram: Commelina erecta, Paspalum conjungatum e Panicum maximum e na PESAGRO foram: Panicum maximum, Brachiaria decumbens e Paspalum conjungatum. O índice de similaridade encontrado entre as áreas da PESAGRO e Escola Agrícola foi de 24,39 % para espécies e de 47,06 % para famílias; nas áreas da PESAGRO e UAP-UENF foi de 30,51 % e 42,11 % e nas áreas da Escola Agrícola e UENF de 43,24 % e 61,54 %. O IS foi maior na comparação entre a Escola Agrícola e UAP-UENF, tanto para espécie quanto para família