Emergência de Ipomoea spp. em função da profundidade de semeadura e cobertura com palha

O presente trabalho objetivou avaliar a emergência de corda-de-viola (Ipomoea nil e I. hederifolia), oriundas de sementes depositadas em diferentes profundidades e sob diferentes camadas de palha de cana-de-açúcar. Para avaliação da emergência de corda-de-viola, sementes de duas espécies (I. nil e I. hederifolia) foram depositadas nas profundidades de 0; 2,5; 5, 10 e 15 cm. Após a semeadura, os vasos foram cobertos por três camadas de palha de cana-de-açúcar, equivalentes a 0, 8 e 12 t.ha-1. Avaliou-se a emergência das plântulas aos 6, 10, 15 e 25 DAS e aos 25 DAS foi determinada a matéria seca. Nesta ocasião, as sementes não germinadas foram submetidas ao teste de tetrazólio. Verificou-se que I. hederifolia emergiu em maior número em relação a I. nil. A emergência concentrou se nas profundidades mais superficiais (acima de 5 cm). A cobertura de palha provocou redução na emergência, principalmente com 12 t.ha-1.