EFICÁCIA DE HERBICIDAS APLICADOS NAS ÉPOCAS SECA E ÚMIDA PARA O CONTROLE DE MERREMIA AEGYPTIA NA CULTURA DA CANA-DE-AÇÚCAR

Objetivou-se estudar o efeito de herbicidas aplicados em pré e pós emergência, isolados e em combinações nas épocas seca e úmida, para o controle de corda de viola (Merremia aegyptia (L.) Urban) na cultura de cana-de-açúcar colhida mecanizada sem queima. O experimento foi desenvolvido no período de julho de 2008 a março de 2009, em área de produção comercial de cana-de-açúcar localizada no município de Pradópolis, SP – Brazil. Foram avaliados na época seca os herbicidas imazapic (147 g.ha-1), amicarbazone (1400 g.ha-1) e clomazone + hexazinone (800 + 200 g.ha-1), aplicados no dia 16 de julho de 2008 após a colheita da cana, e tratamento sem manejo prévio das plantas daninhas nesta época. Para avaliar a necessidade de aplicação de herbicida na época úmida, foram estudadas as combinações da aplicação de mais quatro tratamentos de herbicidas e de duas testemunhas sem herbicida. Os herbicidas utilizados na segunda etapa do trabalho foram: mesotrione isolado (192 g.ha-1) e em mistura (120 g.ha-1) com atrazine (1500 g.ha-1), metribuzin (960 g.ha-1) e diuron + hexazinone (702 + 198 g.ha-1), todos aplicados em pós emergência no dia 6 de novembro de 2008. Entre os herbicidas utilizados na época seca, o amicarbazone resultou no melhor controle de M. aegyptia. No entanto, para todos eles, foi necessária a complementação de manejo com a aplicação de herbicidas na época úmida. Na segunda etapa do experimento, a associação de mesotrione aos herbicidas atrazine, metribuzin e diuron + hexazinone foi mais eficaz no controle de M. aegyptia do que quando aplicado sozinho.