EFEITOS DA DERIVA DA PULVERIZAÇÃO DE GLIFOSATO EM SOJA CONVENCIONAL

Para simular as consequências da deriva da pulverização de glifosato na soja convencional, BRS 232, foram conduzidos quatro ensaios, em Londrina, PR, Brasil. Os tratamentos contemplaram doses isoladas do herbicida e em mistura com sulfato de manganês. Estas doses correspondem a concentrações que variaram de 0,6% a 38% da dose comumente indicada na soja resistente. Os resultados mostraram desde leve clorose até à morte de plantas na dose mais alta. Perdas de rendimento foram observadas a partir de 0,48 l de produto comercial (p.c.) de glifosato ha-1 , equivalente a 0310 g de substância activa (s.a.) ha-1), sugerindo a não eliminação da lavoura na maioria dos casos de deriva.