EFEITO DA TEMPERATURA NA RESPOSTA DE PLÂNTULAS DE SOJA TRANSGÉNICA A APLICAÇÕES DE GLIFOSATO

O trabalho teve como objetivo verificar, através da acumulação do ácido chiquímico, a influência da temperatura (15, 25 ou 35 oC) na resposta de plântulas de soja cv M7908 RR e M8045 RR a aplicações de 1200 e 2400 g s.a.ha-1 de glifosato. Imediatamente antes da aplicação do herbicida e aos 1, 3 e 7 dias após a pulverização, as folhas foram colhidas, secas, maceradas e extraídas com água acidificada (pH 2,0) em forno microondas e filtradas (45 µ). O filtrado foi injetado em cromatógrafo líquido de alta eficiência (CLAE) com detector de diodos em cadeia. O ensaio foi instalado no delineamento inteiramente casualizado com três repetições. Vestígios de ácido chiquímico foram detectados nas plântulas mantidas a 15 e 25 oC. A 35 oC houve uma variação de 341% e 358,7% nos teores de ácido chiquímico detectados respectivamente nas plantas das cvs Monsoy 7904 e Monsoy 8045RR em relação ao teor endógeno das plantas testemunha. Conclui-se que a temperaturas elevadas, pode ocorrer maior translocação do glifosato para áreas meristemáticas mais novas, resultando numa menor expressão do gene promotor da enzima EPSPS com a consequente acumulação do ácido chiquímico.