DESSECAÇÃO PRÉ-SEMEADURA AFETANDO O PERÍODO ANTERIOR À INTERFERÊNCIA DE PLANTAS DANINHAS NA SOJA CV. MONSOY 7908RR

O objetivo desta pesquisa foi verificar se a adição de chlorimuron-ethyl ao glyphosate, para dessecação em pré-semeadura, afeta a extensão do período anterior à interferência (PAI) na soja. Submeteu-se a cultivar Monsoy 7908RR a oito períodos de convivência com plantas daninhas, além de manter testemunhas no mato e no limpo, nos quais foram aplicados dois grupos de tratamentos: glyphosate e glyphosate + chlorimuron-ethyl. Em cada período, foram calculados o índice de importância relativa e os índices de diversidade e equitabilidade; sendo que através da regressão dos dados de produtividade de grãos determinou-se o PAI. Digitaria insularis, Acanthospermum hispidum, Raphanus raphanistrum e Commelina benghalensis apresentaram maior importância relativa. Os índices de diversidade e equitabilidade oscilaram durante os períodos, e a diferença entre as plantas daninhas fundamentou-se no acúmulo de massa seca. O PAI na soja no tratamento com glyphosate foi de 37 dias após a semeadura (DAS) e de 61 DAS naquele com glyphosate + chlorimuron-ethyl. A adição de chlorimuron-ethyl ao glyphosate permite que a cultura conviva mais tempo com as plantas daninhas sem que ocorra redução significativa na produtividade.