AVALIAÇÃO DE EFICIÊNCIA DO HERBICIDA MON 14445 NO CONTROLE DA COMUNIDADE INFESTANTE EM FLORESTAS DE EUCALIPTO

A implantação de florestas cultivadas com plantas exóticas, como o eucalipto, é uma alternativa desejável, pois promove oferta de madeira para os diversos fins e protege as reservas naturais, que são muito importantes no atual estágio de degradação ambiental em que se encontra o Brasil e o Mundo. As plantas daninhas interferem de forma direta sobre as plantas florestais, competindo pelos recursos essenciais ao crescimento das árvores, como água, nutrientes, espaço físico, interceptação da luz solar, oxigênio e gás carbônico. Dentre os herbicidas utilizados no manejo das plantas daninhas em pré-emergência destaca-se o oxyfluorfen e em pós-emergência, o glyphosate. O presente trabalho procurou avaliar a eficiência e seletividade de uma nova formulação de glyphosate, MON 14445, no controle de plantas daninhas e na manutenção, aplicados em pós-emergência na entrelinha da cultura de eucalipto, objetivando o seu pleno desenvolvimento. O experimento foi constituído por sete tratamentos, sendo três doses de MON 14445 a 396,2; 792,5 e 1188,7 g de i.a/ha, Roundup WG a 396,2 e 1188,7 g de i.a./ha e as testemunhas com e sem capina. Avaliou-se o controle das plantas infestantes e a fitotoxicidade aos 14, 28 e 42 dias após aplicação (DAA) utilizando-se a escala percentual de controle e visual (EWRC), respectivamente. Os resultados observados mostraram que as formulações de MON 14445 e Roundup WG foram altamente eficientes no controle de Brachiaria decumbens e Sida rhombifolia, apresentando-se seguro e como uma nova opção de controle das plantas daninhas do eucalipto.