SENSIBILIDADE DE MENTHA PULEGIUM A HERBICIDAS

Avaliou-se eficácia e a sensibilidade de Mentha pulegium a herbicidas, aplicados por pulverização em vasos. Os herbicidas foliares escolhidos foram a bentazona (1,2 kg s.a. ha-1), o quizalofope-p-etilo (50 e 150 g g s.a. ha-1) e os residuais foram a oxifluorfena (300 e 600 g s.a. ha-1), pendimetalina (990 e 1980 g s.a. ha-1) e a metribuzina (480 g g s.a. ha-1). A espécie M. pulegium foi sensível à metribuzina, morrendo todas as plantas. Relativamente à oxifluorfena, nas duas doses, houve redução do crescimento e necroses foliares. A pendimetalina também afectou o crescimento mas as plantas recuperaram apesar de apresentarem manchas cloróticas nas folhas, duas semanas após a aplicação. A bentazona afectou só muito ligeiramente o crescimento observando-se uma rápida recuperação enquanto que o tratamento com o quizalofope-p-etilo, como seria de esperar, não afectou a espécie. A eficácia das substâncias activas sobre o elenco florístico foi a indicado pela literatura.