INFLUÊNCIA DOS SISTEMAS DE CONDUÇAO DO SOLO VITICOLA NA SUA MESOFAUNA.

Numa vinha de Santarém (Ribatejo) em duas épocas do ano (Outubro 1990; Maio 1991) retiraram-se amostras de solo a 2 profundidades (0-7,5 cm; 7,5-15 cm) em entrelinhas de parcelas sujeitas a diferentes sistemas de conduçao do solo (nao mobilizaçao; mobilizaçao superficial; revestimento outono-invernal de trevo subterrâneo) para extracçao de artrópodes por funis tipo Berless-Tullgren. A análise de variância (Kruskal-Wallis), dos valores medianos do número de indivíduos revelou diferenças muito significativas entre modalidades para todos os agrupamentos de artrópodes e profundidades considerados.